Perfect Strangers: apenas entregue-se – Amanda Moresco
09.06.18

Perfect Strangers: apenas entregue-se

Ok, várias canções merecem ser ouvidas e devem ser guardadas com carinho, mas essa… Sabe quando uma música aparece no momento exato de sua vida? Foi basicamente assim que eu conheci ela; eu precisava ouvi-la. E antes de você ler o que tenho para dizer sobre esse ourinho de canção, preciso que vocês escutem sintam a vibe dela.

Nós, seres humanos que vivemos no planeta Terra e em contato com padrões mega estabelecidos e enraizados, temos a mania de achar que sempre que algo acaba é porque não deu certo, ou que não podemos nos entregar aos momentos imprevisíveis da vida quando os mesmos têm prazo de validade. Gente, vamos reavaliar esse conceito aí, senão não vai dar para ser plenamente feliz!

Perfect Strangers é o resumo de Love Fast (explicação aqui), de ame com urgência, de se-entrega-para-vida-porque-ela-é-agora. Maybe we are perfect strangers, maybe it’s not forever, maybe we’ll realize we’re just human, maybe we don’t need no reason why. E realmente não precisamos de razão alguma para nos permitirmos, para aceitarmos de braços abertos momentos que ficarão na memória e deixarão aquele sorrisinho no canto da boca.

Veja, lindx, não estou falando para você largar tudo e sair pelas ruas procurando um romance intenso e idealizado. Tampouco estou falando sobre romance. Experiências únicas, calorosas e que agreguem podem acontecer com qualquer um, apenas precisamos dizer sim!, pois coisas lindas acontecem quando o coração está aberto. Enquanto estava elaborando essa postagem, larguei tudo e aceitei um convite de uma pessoa que havia visto apenas uma vez na vida. Poderia ter dito não, mas preferi conhecer sua história, tomar quentão, dançar forró (descobri que até mando bem), dar muita risada, rever meus conceitos sobre dança; aceitei descobrir que metaleiros também dançam pagode; preferi estar entre estranhos e ao mesmo tempo me sentir em casa. Decidi fazer tudo isso, voltar para meu lar e escrever – com minha própria vivência – como é bom se entregar sem expectativa alguma!