11.1.17

Café: minha memória favorita de infância


Você já se perguntou qual é a sua memória favorita de infância? Eu nunca me perguntei; um aluno meu me fez essa pergunta no meio da aula de Inglês. Acho que esse foi um daqueles momentos em que o aluno está viajando na maionese e pensa em assuntos aleatórios.

-Teacher, qual é a sua memória favorita de infância?
-Errr... Uau, você me pegou desprevenida!

Naquele momento não pude responder a pergunta. Eu estava tão preocupada com as Conditionals que deixei a pergunta guardada para mais tarde.

Voltando para casa, no mesmo final de tarde, aquela pergunta resolveu bater em minha porta mental. Qual é a minha memória de infância favorita? Eu teria tantas memórias boas para citar, mas qual seria minha favorita? Seria a do dia em que desci a lomba da Katarina de bicicleta sem usar as mãos? Ou a do dia em que comemorei meu aniversário no Parque da Mônica? Hmmm, talvez a das tardes que passava no sítio da Vó Maria.

Não, essas não são minhas memórias favoritas.

Chego em casa cansada depois de um dia inteiro de aulas. Esqueci por um momento aquela pergunta e fui preparar um café, pois não importa a hora do dia, café sempre clareou minhas ideias e acalmou meu espírito.

Enquanto passo o café, sinto um cheirinho que só amantes de café reconhecem. Você reconhece? Esse cheirinho me levou aos meus oito anos de idade. Eu acordava de mansinho com o barulho de minha mãe preparando a mesa para o café. De repente, um som baixinho tornava-se percebível em meu ouvido. Eu amava aquele som: era o som do video game do meu irmão. Sei que parece bobagem, afinal como alguém amaria esse som? Para mim, cada manhã com aquele barulhinho era uma manhã em que eu sabia que meu irmão estaria ali, pronto para jogar Nascar Rumble comigo; para brincar de lutinha; para brigar pelo controle. Ele estaria ali, e isso me bastava.

Saindo do meu quarto com aquela preguiçinha gostosa, entrava no corredor e aquele cheirinho de café recém passado me guiava até a cozinha, como em um daqueles desenhos animados de Tom & Jerry. Aquele cheirinho completava minhas manhãs, pois sabia que minha mãe estaria ali também, passando café para a família inteira.

Café sempre foi uma boa memória e, além disso, um sinal de zelo. Se existe algo no qual minha mãe nunca falhou foi em passar café todas as manhãs para a família inteira. E ela ainda o faz. Que nunca nos falte amor e zelo. Que nunca nos falte café.

26 comentários:

  1. Nossa, me arrepiei todinha! Lindo texto!!

    ResponderExcluir
  2. Que texto mais leve e gostoso de ler *-*
    É uma pergunta bem difícil mas me lembro muito de nadar, de rios e piscina. Eu era peixe e não sabia kkkkk
    Ótimo texto <3

    www.chaeamor.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh muito obrigada, Camila <3 Que coisa boa essa memória, ainda mais por ela estar em contato com a natureza e o bem que ela nos faz <3

      Excluir
  3. Babe, que post mais fofinho de ler ✨

    Nossa, é uma pergunta muito difícil, porque são várias coisas que me lembram a infância. Me lembro do cheiro da bolacha de chocolate que a minha mãe fazia. Saudades enormes! Haha

    Beijos, Amanda
    supimpagirl.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom né? Ter uma lembrança boa de cheiros e sabores, pois sempre que sentimos novamente, eles nos levam a um lugar especial <3

      Excluir
  4. Que amooooor de texto e que delícia de lembrança! São essas coisas simples, como cheirinho do café e som de video game que fazem a vida valer a pena, né? que saudade de acordar com a voz da minha avó na cozinha <3

    ResponderExcluir
  5. Ai que coisa mais linda! SIM, QUE NUNCA NOS FALTE AMOR, QUE NUNCA NOS FALTE CAFÉ
    Que mais momentos importantes sejam relembrados com café <3

    http://publicando-blog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Amanda do céu, você faz letras também?? Eu amo seus textos, você escreve muito bem, são bem gotosos de ler! E olha eu também amo café, sinto esse mesmo cheirinho e parece também que com café tudo fica melhor e mais claro. Beijão!
    dezoitoemponto.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada de coração, Samira! Não, não faço Letras, mas dava aulas em um cursinho de Inglês, já que na maioria dos cursinhos não é necessária graduação.

      Concordo contigo. Nos momentos em que mais precisamos de inspiração, calmaria, sossego, café sempre é bem-vindo!

      Excluir
  7. Amanda, que texto maravilhoso! Fiquei muito apaixonada <3 de uma sensibilidade incrível. Uma das minhas boas memórias de infância também é o cheiro de café da minha mãe. Comida reúne a família, né? <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, lindona! Simmmm, essas memórias simples são as melhores <3

      Excluir
  8. que sensível, minha infância vem quando escuto as cigarras - não é comida - sempre quando se aproxima o natal e começam os barulhos pela rua das cigarras cantando me lembro de quando eu retornava do colégio e ficava olhando pela janela do carro elas cantando, e a única preocupação naquela época era de passar de ano. Depois que conclui, todo fim de ano é sempre a mesma coisa, eu posso estar onde for que sempre ao escutar uma cigarra cantarolando, me recordo imediatamente! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh que ótima lembrança, Amélia! E sim, essa época era realmente tranquila, uma delícia <3

      Excluir
  9. Que bacana. Eu não bebo café, mas eu amo o cheirinho dele pela casa toda. Lendo, consegui sentir o cheirinho dele.
    Não consigo lembrar uma memoria de inffancia agora. Mas quando eu me lembrar venho te contar. rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Venha contar sim! E é verdade, não há como resistir a esse cheirinho <3

      Excluir
  10. Que lindo esse post! Apaixonei! Café também me lembra muito a minha infância, aquele cheirinho pela casa, nossa que saudades! Hoje em dia não consigo viver sem café!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma delícia, né? É incrível como sensações tão simples podem nos deixar com o coração tão quentinho <3

      Excluir
  11. Eu adoro as lembranças que eu tenho do meu pai chegando em casa, após o trabalho, e sempre trazendo uma besteirinha pra mim, seja da padaria ou do supermercado, e eu ia esperar ele na porta de casa, toda feliz... Bons tempos..

    www.pandapixels.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh que amor!! Essa lembranças são tão gostosas <3

      Excluir
  12. Amannnnda, que lindo! Minhas memórias favoritas de infância são todas com meu avô, ele era marceneiro e eu sempre ficava com ele enquanto ele trabalhava. Amava. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh que lindo! Eu também tenho ótimas lembranças com meus avós. Dá uma saudade né? Que bom que temos essas lembranças <3

      Excluir
  13. Eu não gostava de tomar café quando era pequena. Mas, sempre gostei do cheirinho de café...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O cheirinho é realmente maravilhoso, né? <3

      Excluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo